Sentido

Trazia nos olhos turvos

A névoa da renúncia

A certeza do carrossel de aflições

Que atinge os errantes.

Emoldurava os sorrisos de outrora

Na vã tentativa de se agarrar

A nacos de certezas

E memórias de calmaria.

Seguia em ritmo de ciranda

Meio vaga, um tanto evanescente

Nessa busca atordoante que fazemos por algum cabimento.

Desenho de Alireza Karimi Moghaddam.

Publicado por Ana Luisa Bittencourt

Não sou escritora, nem blogueira. Apenas escrevo, eventualmente, em verso ou prosa. Meus textos são todos autorais.

7 comentários em “Sentido

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: