Gente

Conheço todo o tipo de gente
Gente triste, gente contente.
Gente que liga, assim, de repente
E os que nem lembramos serem parentes.

Há quem ligue só quando quer dinheiro
Há os que apareçam em dia certeiro
Há gente que gosta do que é verdadeiro
E os que não quero saber nem do enterro.

Há gente que vejo sempre
Há quem veja apenas em casamento
Há os que desejo ter em mente
E outros de quem prefiro não tomar conhecimento.

Há gente com quem se pode contar
E muitos para quem nada se pode falar…
Há gente por quem queremos procurar
E outros que, por muito pouco, cismam de “se achar”

Há gente que, apesar da seriedade
Encontra espaço para o riso de verdade
Veem a dor, mas também a beleza
Sentem a intensidade da vida
E a vivem em sua “inteireza”…

Desejo gente como a gente.
Por perto os que podem partilhar
Os que riem conosco e nos fazem acreditar
Que a vida no meio de gente
Faz do nosso tempo, tempo a recordar…

Publicado por Ana Luisa Bittencourt

Não sou escritora, nem blogueira. Apenas escrevo, eventualmente, em verso ou prosa. Meus textos são todos autorais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: