Pretérito

Pedi à cartomante

Mudar meu passado

Rasguei as cartas

Tua caligrafia

Insultei tuas neuroses

Escondi minhas manias

Gritei com a parede

Chutei os sapatos

Baguncei tudo

Joguei fora os versos

Tomei taças de gim

Na vã tentativa

De voltar atrás.

The sleep of reason produces monsters, Goya, 1797.

Publicado por Ana Luisa Bittencourt

Não sou escritora, nem blogueira. Apenas escrevo, eventualmente, em verso ou prosa. Meus textos são todos autorais.

8 comentários em “Pretérito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: