Flores

Sublimemos, amor. Assim as flores 
No jardim não morreram se o perfume 
No cristal da essência se defende. 
Passemos nós as provas, os ardores: 
Não caldeiam instintos sem o lume 
Nem o secreto aroma que rescende. 

José Saramago, in “Os Poemas Possíveis”.

Fotografias: arquivo pessoal.

Publicado por Ana Luisa Bittencourt

Não sou escritora, nem blogueira. Apenas escrevo, eventualmente, em verso ou prosa. Meus textos são todos autorais.

11 comentários em “Flores

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: