Perdão

Não vou te perdoar

Simplesmente porque não há razões

Não há mal algum

Desajuste

Instabilidade

Ou colapso

Que tenha causado

Que eu não tenha feito antes

(e pior)

A mim

E a ti.

Não precisas de perdão

Desculpas

Ou retratações.

Nunca foi necessário.

Quanto a mim,

Que Deus, pelo menos,

Tenha piedade das minhas faltas

Estranhezas

Loucuras

E dos males que causei

Mesmo que despropositados.

Obra de Seyo Cizmic

Publicado por Ana Luisa Bittencourt

Não sou escritora, nem blogueira. Apenas escrevo, eventualmente, em verso ou prosa. Meus textos são todos autorais.

5 comentários em “Perdão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: