Carnaval

O que mais gosto no Carnaval é a possibilidade de ficar distante dele. Física e mentalmente falando. Quando dizem que o Brasil é o país do samba ou quando vejo uma manifestação brasileira no exterior cheia de passistas, me frustro. Não tenho nenhuma ligação com isso. Simplesmente não aprecio.
Quando morei no Rio, adorava a época do Carnaval. Todo mundo ia aos bailes, aos blocos, à avenida. Saiam à noite, dançavam muito, bebiam excessivamente e, provavelmente, dormiam durante o dia. A praia e a cidade ficavam numa tranquilidade que não se via em dias normais de trabalho. Nem em fins de semana de sol. Gostava de ir à praia caminhando e apreciar a pouca vizinhança na areia. Gostava de andar pelo calçadão, com a certeza do descanso do feriado. Nada de bailes. Nada de samba. Nenhuma fantasia.
Houve um tempo em que era gostoso juntar a turma e ir ao clube nesses dias. Não pela música e, sim, pela possibilidade de brincar e festejar em um grupo de amigos. Beber um pouco, dançar bastante, sair da linha, dar muitas risadas, ser feliz de madrugada! Acho que eu ainda toparia uma boa festa com uma turma divertida por uma noite. Mas, apenas uma noite. Depois, o merecido descanso do feriado, o silêncio da distância dos ritmos, um pouco do sol e um banho de piscina… parem a percussão, que se cale a bateria e cessem os tamborins, por favor, obrigada!

Publicado por Ana Luisa Bittencourt

Não sou escritora, nem blogueira. Apenas escrevo, eventualmente, em verso ou prosa. Meus textos são todos autorais.

2 comentários em “Carnaval

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: